skip to Main Content

Colunista l crispetryeventos@gmail.com

Ju Wimwer e Felipe Roldo

 

Nos apaixonamos logo de cara, formamos um casal, eu e os noivos. Ideias, ansiedades, risos, alegrias, choro,  tudo a três, sempre regado a espumante ( já tínhamos o estoque ), chimarrão, guloseimas. Na verdade tentávamos realizar o casamento desde 2020, exato sábado que tudo fechou devido a pandemia (por isso o estoque de bebida… risos…). E foram mais três tentativas mas, parece que é o universo  quem dita o momento de selar uma aliança tão especial e, assim foi, o dia que me traz muitas memória afetivas aconteceu em 5 de março de 2022. E esta semana vou mostrar nas imagens esta união, a três, porque foram momentos muito particulares que passamos juntos.

Além da noiva, acredito que poucas pessoas veem o papel da cerimonilaista, um anjo, uma psicóloga, uma amiga, uma gerenciadora de conflitos, uma articuladora entre fornecedores e, na verdade, eu sou muito afetiva, o que me faz parte das famílias.

Quando duas almas se encontram, elas se reconhecem instantaneamente. É como se já tivessem convivido antes, como se existisse uma história compartilhada que vai além do tempo e do espaço. Essa conexão é alimentada por uma energia amorosa que flui entre elas, criando uma ligação profunda e significativa, e foi esta a experiência afetiva que vivi nestes anos com Ju e Felipe, e hoje me sinto nostálgica e feliz em contar para você.

 

Chegada da noiva e eu a esperando. O primeiro contato com a noiva antes do sim, antes de iniciar o sonho. Eu ainda me emociono, as borboletas no meu estomago estão muito vivas.

 

O caminho até a porta da Igreja, onde o avô estava esperando. O percurso é em puro  silêncio.

 

O encontro de almas é um presente especial que a vida nos reserva. É uma oportunidade de crescimento pessoal e espiritual, um convite para nos conhecermos mais profundamente através do amor e da conexão com outra pessoa. É um gás de que somos seres interligados, todos parte de um todo maior.

 

Saída dos noivos da Igreja, e as pétalas de rosas vermelhas.

 

Felipe e Juliane na foto clássica em frente a Igreja Matriz.

 

Fui pedida em casamento pelos meus noivos na festa. É obvio que aceitei, com direito a declaração e anel de noivado.

 

O encontro de almas e o amor verdadeiro são uma fonte de felicidade e realização. Eles nos mostram a beleza e a profundidade que existem em cada um de nós, e nos lembram que somos capazes de amar e ser amados de uma forma única e especial. É uma bênção que nos conecta uns aos outros e ao próprio tecido da vida.

 

Decoração e Detalhes de um Casamento Clássico

 

A dança coreografa dos noivos

 

Os noivos saíram da pista ao amanhecer e eu estava lá junto com eles.

 

Ficha de serviço:

Data: 05 de março de 2022

Cerimonia: Igreja Matriz São Pedro

Festa ( recepção, jantar, festa ): Sociedade Recreio Gramadense

Estilo Casamento: Clássico

Fotografa: Fabiula Kerber

Filmagem: NewFrame

Decoração: Marlise Broilo

 

“A responsabilidade pelo conteúdo é única e exclusiva do autor que assina a presente matéria”.

Cris Petry

Colunista l crispetryeventos@gmail.com

Essa matéria tem 0 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.

Back To Top