skip to Main Content

2015 – 43º Festival de Cinema de Gramado

Melhor Filme Brasileiro: “Ausência”, de Chico Teixeira

Serginho, de 14 anos, está na fase de transição entre ser “menino e homem” depois que seu pai abandonou a família. Agora ele é o homem da casa, tomando conta da mãe e do irmão mais novo enquanto trabalha na feira e mantém sua amizade com Mudinho e Silvinha. Ele tem uma relação confusa, entre o sexo e o afeto, com o professor Ney.

Melhor Filme Latino: “La Salada”, de Juan Martín Hsu

La Salada es un mosaico de la experiencia del nuevo inmigrante en la Argentina, enlazado a través de tres historias que transcurren en la feria de La Salada, sobre un grupo de personajes de diferentes razas que luchan contra la soledad y el desarraigo de su tierra: un padre y su hija coreana (Yun-jin) – muy tradicionalistas y conservadores – se preparan para un casamiento arreglado con otra familia; al acercarse el compromiso Yun-jin comienza a dudar de su obligación. Un joven boliviano (Bruno) acaba de llegar al país en busca de trabajo y una oportunidad para instalarse. El camino no le es fácil pero el encuentro con ciertos personajes le ayudan en su objetivo. Por último, un vendedor de DVD’s taiwanés (Huang) que vive solo, tiene a su familia en Taiwán y su único contacto con ellos es por teléfono, además está en la búsqueda de una novia que lo acompañe es sus noches de soledad.
43º Festival de Cinema de Gramado. Foto: Tela Tomazeli
43º Festival de Cinema de Gramado. Foto: Edison Vara/Agência PressPhoto
43º Festival de Cinema de Gramado – Alunos e professores do projeto Educavideo. Foto: Igor Pires/PressPhoto
Cerimônia de Entrega do Prêmio Assembleia Legislativa de Cinema – Mostra de Curtas Gaúchos – Os premiados da noite. Foto: Igor Pires/Agência Pressphoto
43º Festival de Cinema de Gramado – Cerimônia de Premiação – Premiados da noite. Foto: Edison Vara/Agência PressPhoto
LONGA-METRAGEM BRASILEIRO

Diretor: Chico Teixeira, por “Ausência”

Ator: Breno Nina, por “O Último Cine Drive-In”

Atriz: Mariana Ximenes, por “Um Homem Só”

Ator Coadjuvante: Otávio Müller, por “Um Homem Só”

Atriz Coadjuvante: Fernanda Rocha, por “O Último Cine Drive-In”

Melhor Filme -Júri Popular: “O Outro Lado do Paraíso”, de André Ristum

Melhor Filme – Júri da Crítica: “O Último Cine Drive-In”, de Iberê Carvalho

Roteiro: Chico Teixeira, César Turim e Sabina Anzoategui, por “Ausência” Montagem: Federico Brioni, por “Ponto Zero”

Fotografia: Adrian Teijido, por “Um Homem Só”

Direção de Arte: Maíra Carvalho, por “O Último Cine Drive-In”

Trilha Sonora: Alexandre Kassin, por “Ausência”

Som: Kiko Ferraz e Christian Vaz, por “Ponto Zero”

LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO

Diretor: Kiki Álvarez, por “Venecia”

Ator: Gilberto Barraza, por “En la Estancia”

Atriz: Claudia Muñiz, Marianela Pupo e Maribel Garzón, por “Venecia”

Prêmio do Júri Popular: “Ella”, de Libia Gómez Días

Melhor Filme – Júri da Crítica: “La Salada”, de Juan Martín Hsu

Roteiro: Carlos Armella, por “En la Estancia”

Fotografia: Nicolas Ordóñez, por “Venecia”

Prêmio Dom Quixote: “En la Estancia”, de Carlos Armella

CURTA-METRAGEM BRASILEIRO

Melhor Filme: “O Corpo”, de Lucas Cassales

Diretor: Bruno Carboni, por “O Teto Sobre Nós”

Ator: Matheus Nachtergaele, por “Quando Parei de me Preocupar com Canalhas”

Atriz: Giuliana Maria, por “Herói”

Prêmio Especial do Júri: “Haram”, de Max Gaggino

Melhor Filme – Júri Popular: “Bá”, de Leandro Tadashi

Melhor Filme – Júri da Crítica: “Dá Licença de Contar”, de Pedro Serrano

Roteiro: Tiago Vieira e Fabrício Ide, por “Quando Parei de me Preocupar com Canalhas”

Fotografia: Arno Schuh, por “O Corpo”

Montagem: Chico Lacerda, por “Virgindade”

Direção de Arte: Welton Santos, por “Miss & Grubs”

Trilha Sonora: Felipe Junqueira e Samuel Ferrari, por “Miss & Grubs”

Som: Tiago Bello, por “O Teto Sobre Nós”

Prêmio Aquisição Canal Brasil: “Dá Licença de Contar”, de Pedro Serrano

CURTA-METRAGEM GAÚCHO (PRÊMIO ASSEMBLEIA LEGISLATIVA)

Melhor Filme: “O Corpo”, de Lucas Cassales

Melhor Produtor: Clara Moraes, por “Madrepérola”

Melhor Edição de Som: Daniel de Bem, por “Pele de Concreto”

Melhor Música: Bebeto Alves, por “Rito Sumário”

Melhor Direção de Arte: Eder Ramos, por “Da Vida Só Espero a Morte”

Melhor Montagem: Daiane Marcon e Daniel de Bem, por “Pele de Concreto”

Melhor Fotografia: Arno Schuh, por “O Corpo”

Melhor Roteiro: Lucas Cassales, por “O Corpo”

Prêmio Exibição Curtas Gaúchos RBS TV: “Consertam-se Gaitas”, de Ana Cris Paulus, Boca Migotto e Felipe Gue Martini

Melhor Atriz: Gabriela Poester, por “Bruxa de Fábrica”

Melhor Ator: Carlos Azevedo, por “Rito Sumário”

Melhor Diretor: Lucas Cassales, por “O Corpo”

Essa matéria tem 0 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top