skip to Main Content

O Sopro do Espírito

Solenidade de Pentecostes

(Jo 20,19-2

Foi necessária uma intervenção firme de Jesus para que os discípulos superassem o bloqueio causado por sua morte na cruz, e assumissem a missão recebida de serem portadores da Boa Nova da salvação.

 A cena evangélica apresenta Jesus ressuscitado indo ao encontro dos discípulos, trancados numa sala, por medo dos judeus. A pressão externa, somada à experiência traumática da cruz, levou-os ao desânimo, pondo em risco o projeto que lhes fora confiado.

A presença do Ressuscitado, augurando-lhes paz, devolveu-lhes a esperança. Os discípulos se alegraram ao constatarem que o Senhor estava vivo, presente a missão que o Pai lhe confiara.

Seria preciso passar por um processo de reconstrução interior, para se capacitarem para est5a missão. Por isso, o Ressuscitado “soprou sobre eles” e lhes concedeu o Espírito Santo e o poder de perdoar, reconciliando os pecadores com Deus.

Tal dom do Espírito fazia-se necessário para os discípulos, confrontados com um mundo hostil. Repletos do Espírito divino podiam, agora, sair pelo mundo para oferecer a todos a vida eterna que Jesus concedia em abundância aos que acreditassem nele.

Façamos nossa oração:

Querido Pai do céu, que o teu Espírito Santo nos recrie inteiramente, de modo a banir para longe de nós todo o medo e toda insegurança que nos impede de dar testemunho do teu Reino. Amém

Essa matéria tem 0 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top