skip to Main Content

Gramadotur apresenta prestação de contas anual para a Câmara de Vereadores

Com a proposta de dar transparência e profissionalizar a gestão, a Gramadotur fez a prestação de contas da autarquia do ano de 2021 para a Câmara de Vereadores de Gramado. O documento foi entregue pelo prefeito em exercício e presidente do Conselho de Administração da Gramadotur, Luia Barbacovi, pela presidente da autarquia, Rosa Helena Volk, pelo diretor de Eventos, Diego Scariot, e pelo contador da entidade, Luciano Almeida, na quinta-feira (5). Na imagem: vereador Rodrigo Paim; diretor de Eventos da Gramadotur, Diego Scariot; vereadores Celso Fioreze e Cicero Altreiter; vice-prefeito e presidente do Conselho da Gramadotur, Luia Barbacovi; vereador e presidente da Câmara, Renan Sartori; presidente da Gramadotur e secretaria de Turismo, Rosa Helena Volk; ?; ? e vereador Neri da farmácia. Crédito: Divulgação

Conforme a presidente, a prestação de contas foi aprovada previamente pelos conselhos Fiscal e de Administração da Gramadotur, além de ser enviada ao Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul. “Embora não seja uma obrigação legal, é sempre uma forma de gestão transparente e comunitária. Nossa Câmara de Vereadores tem os representantes do povo. É importante compartilhar com os vereadores a prestação de contas da entidade”, afirma Rosa Helena.

De acordo com ela, o relatório mostra a realidade financeira da autarquia para todo o ano passado. Em um ano atípico por conta da pandemia da Covid-19, a autarquia municipal realizou todos os eventos programados no calendário: 6ª Páscoa em Gramado, 7° Gramado in Concert, 49° Festival de Cinema, 13° Festival de Gastronomia, 30ª Festa da Colônia e 36º Natal Luz. “Foi um pedido do Conselho de Administração: mostrar todos os custos. Iremos apresentar sempre para a comunidade, vereadores, conselhos e Tribunal de Contas uma prestação completa da Gramadotur enquanto entidade: seu orçamento e quanto foi projetado e o quanto foi realizado”, afirma.

Além de prestar contas dos eventos, a Gramadotur apresentou os custos operacionais para manutenção de estrutura, folha de pagamento e ações culturais, como o programa de Artes Pedro Benetti e a Orquestra Sinfônica de Gramado. “Cada evento tem um centro de custos, assim como a Orquestra, a Orquestra Jovem e a Escola de Artes. Nossa prestação contempla tudo”, diz.

Segundo a presidente, a prestação passou a ser global para demonstrar com mais fidelidade a situação financeira da Gramadotur. “Quando compreendia apenas o Natal Luz, a prestação de contas não considerava o custo de funcionamento da autarquia. Tínhamos outro valor diferente e muito menor. Grande parte do faturamento precisa cobrir o funcionamento da entidade e demais eventos, que são deficitários na sua realização. É de forma mais profissional e com método de gestão que nós estamos fazendo essa adequação”, frisa.

Rosa Helena salienta que a Gramadotur é uma entidade que não visa lucro. “Todo o superávit financeiro que possa existir é reaplicado na qualificação e na melhoria dos eventos da cidade, que são os principais promovedores e aqueles que realmente fomentam, junto com nosso trade turístico, a movimentação na cidade. Então, eles são muito importantes. São vitais para o desenvolvimento e para a manutenção de todo o status de Gramado como um dos principais destinos turísticos do Brasil”, conclui. Crédito da foto: assessoria de comunicação

Essa matéria tem 0 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top