skip to Main Content

Rita Gil, 35 anos de arte

Arquiteta e urbanista, artista visual e ativista cultural. Tem seu atelier em Gramado, sua terra natal. Esta individual de Rita Gil é um marco dos 35 anos de carreira da artista. A retrospectiva que leva o título de ‘Rita Gil 35 Anos de Arte’, apresenta ao público as obras mais significativas que guardou no seu acervo no durante a sua carreira. Foto: Divulgação

Estudou com Vera Wildner, Fernando Baril, Mara Caruso, Patrício Farias, Danúbio Gonçalves, Brito Velho, Astrid Lindenmayer, Mário Palermo, Elton Manganelli e Caé Braga.

Dedica-se a pintura, desenho, escultura, gravura, colagens, arte têxtil e outras várias formas de expressão artística. Rita possui uma trajetória que transcorre 35 anos dedicados à arte, retratando assuntos como: religiosidade, política, moda, mulheres e cultura regional de uma forma inerente, quase como uma assinatura da artista.

“Não é possível pensar no trabalho de Rita Gil sem pensar em planos de cores sólidos que contrastam com imagens pacientemente desenhadas com a técnica de pontilhismo. O seu domínio sobre a técnica é eminente, especialmente nesta retrospectiva, observamos que a virtude da artista é nata, estando evidente desde suas primeiras obras.” Comenda a galerista Marina Dal Ponte.

Desenhou desde os seis anos de idade, inconscientemente, foi inspirada por lições de arte em sua própria casa: com sua mãe, modista, com as avós, que bordavam, com o avô, escultor. Era vizinha de D. Elisabeth Rosenfeldt, a criadora da obra Kikito e ainda criança fazia visitas ao seu atelier.

Com uma carreira consolidada, formada por 25 exposições individuais e inúmeras coletivas nacionais e internacionais, Rita leva Gramado para o mundo. Sua arte já esteve exposta por vários países entre eles Brasil, México, Colômbia, Chile e Argentina, Canadá, Irlanda do Norte, Portugal e França, no Museu do Louvre.

A Mostra

As várias fases estão divididas em Política, Regional, Sacra e Feminino.
Fase Política: Desenvolveu-se durante anos 80 e 90 onde a política fazia parte do dia a dia do povo Brasileiro.

Fase Regional: Cabeças Cheias de Histórias onde registra de maneira lúdica a história dos Campos onde viveram seus antepassados açorianos.

Fase Sacra: Acompanha Rita durante toda a sua carreira, sempre permeando com outras fases. A artista tem a religiosidade aflorada e mostra isso nos seus santos.

Feminino: Sendo uma mulher de vanguarda, o feminino e a moda tornaram-se uma forma de expressão para a artista, assuntos recorrentes durante toda a sua trajetória.

  • Serviço:
  • Visitação de 10 de setembro a 10 de outubro de 2021
  • De segunda à sábado das 10h às 18h
  • Galeria Arte12B
  • Rua Dr. Ricardo Sturmhoffel, 120 Centro de Gramado RS

Essa matéria tem 0 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top