No último sábado, 13, o governo estadual determinou que a região da Serra está na bandeira vermelha, dentro do modelo de Distanciamento Controlado. Essa medida, que inclui Gramado, iniciou nesta segunda-feira, 15, e é válida por 15 dias, restringindo diversos setores e modificando os critérios de funcionamento. Com a bandeira nesta cor, ficam fechadas todas as atividades relacionadas à arte, cultura e lazer, incluindo academias de ginástica, clubes sociais e esportivos. Fonte: Prefeitura Municipal de Gramado

Tela Tomazeli – ‘Tu vais ver a seguir, matéria onde o Prefeito foi pessoalmente até o governo do Estado, representando os prefeitos da AMSERRA e, esta sendo estudada uma nova classificação…’ De qualquer forma esta é uma lista bem didática, é bom sabermos como funcionam as bandeiras. Lhes apresento a VERMELHA

Ficam vedadas também as atividades de captação de áudio e vídeo em teatros e casas de espetáculo, de empréstimo e consulta de itens em museus, bibliotecas e acervos, bem como os ateliês de arte, os quais recentemente foram liberadas nas bandeiras amarela e laranja em teatros.

Parques, jardins botânicos e zoológicos são fechados para atendimento ao público, sendo permitida a operação de 50% dos trabalhadores para manutenção dos espaços e seres vivos.

Serviços religiosos em templos igrejas e similares ficam fechados, não podendo receber o público de fiéis. No entanto, segue sendo permitida a captação de áudio e vídeo dos serviços religiosos, como missas.

Serviços de higiene pessoal (cabeleireiro e barbeiro) não podem abrir na bandeira vermelha, assim como agências de viagens e parques temáticos.

Serviços de imobiliárias, de consultoria e administrativos passam a atender somente via teleatendimento, com no máximo 25% dos trabalhadores presentes no estabelecimento.

Serviços bancários, lotéricas e advocacia permanecem com atendimento presencial restrito, com no máximo 50% dos trabalhadores.

Por fim, serviços de lavanderia e de reparo e de manutenção de objetos, considerados essenciais, permanecem abertos aos clientes, mas com teto de operação reduzido a 25% dos trabalhadores.

Confira abaixo os serviços que podem funcionar ou não e como deverão proceder:

– Casas noturnas, bares e pubs – Fechado

– Parques Temáticos e similares – Fechados

– Parques e reservas naturais, jardins botânicos e zoológicos – Fechado para o público. 50% dos trabalhadores

– Eventos, teatro, cinemas e similares – Fechado

– Academia de Ginástica (inclusive em clubes) – Fechado

– Museus, bibliotecas, arquivos, acervos e similares – Fechado

– Ateliês (artes plásticas, restauração de obras de arte, escrita, artistas independentes e similares) – Fechado

– Atividades de organizações associativas ligadas à arte e à cultura (MTG e similares) – Fechado

– Eventos em ambiente fechado ou aberto – Fechado

– Clubes sociais, esportivos e similares – Fechado

– Reparação e manutenção de objetos e equipamentos – 25% trabalhadores

– Lavanderias e similares – 25% trabalhadores

– Serviços de higiene pessoal (cabeleireiro e barbeiro) – Fechado

– Serviços Missas e serviços religiosos – Fechado

– Serv. Financeiros Bancos, lotéricas e similares – 50% trabalhadores

– Serv. Imobiliário Imobiliárias e similares – 25% trabalhadores

– Serviços de contabilidade, auditoria, consultoria, engenharia, arquitetura, publicidade e outros – 25% trabalhadores

– Serviços profissionais de advocacia – 50% trabalhadores

– Serv. Admin. e Auxiliares – Outros – 25% trabalhadores

– Agência de turismo, passeios e excursões – Fechado

– Vigilância, Segurança e Investigação – 75% trabalhadores

– Serviços para Edifícios (Limpeza, Manutenção) – 50% trabalhadores

– Funerária – 100% trabalhadores – Presencial restrito (máx. 10, se Covid-19)

– Pesquisa científica e laboratórios (pandemia) – 100% trabalhadores

– Call-center – 50% trabalhadores

– Faxineiros, cozinheiros, motoristas, babás, jardineiros e similares – Fechado

A decisão se deve ao modelo de distanciamento controlado estabelecido para as cidades e regiões do Rio Grande do Sul que estão inclusas na bandeira vermelha. Os estabelecimentos devem obedecer ao estabelecido a partir do dia 15, segunda-feira.

Como funciona o Modelo de Distanciamento Controlado

O Modelo de Distanciamento Controlado do Rio Grande do Sul foi criado baseado em critérios de saúde e de atividade econômica, sempre priorizando a vida. Pensou-se, então, em um sistema de bandeiras, com protocolos obrigatórios e critérios específicos a serem seguidos pelos diferentes setores econômicos.

O Rio Grande do Sul foi dividido em 20 regiões, que são analisadas considerando a velocidade de propagação da Covid-19 e a capacidade de atendimento do sistema de saúde. No total, 11 indicadores (como número de novos casos, óbitos e leitos de UTI disponíveis, dentre outros) determinam a classificação das bandeiras da região.

Conforme o grau de risco em saúde, cada região recebe uma bandeira nas cores amarela, laranja, vermelha ou preta. O monitoramento é semanal, e a divulgação das bandeiras ocorre aos sábados, com validade a partir da segunda-feira seguinte. Os protocolos obrigatórios devem ser respeitados em todas as bandeiras. Além disso, cada setor econômico tem critérios específicos que variam de acordo com a bandeira. Fonte: Prefeitura Municipal de Gramado