“Aprendi informalmente com alunos da escola de artes na Pinacoteca de Brera, Milano, a trabalhar com lápis de cor em camadas.  No caso uso ao extremo a luminosidade do amarelo e cores vivas de fundo com lápis de cor especiais”, Luiz Paulo Gallina.

Para ele, “um simples desenho pode ter expressão suficiente para rivalizar com uma fotografia por representar melhor o lado pessoal e humano”. Nas imagens que seguem o desenhista coloca traços e cores nas imagens de seus netos, sua esposa e nas ilustrações, que devem fazer parte do próximo livro de Romeo Riegel, professor, escritor e colunista da gramadomagazine.com.br.