Ser mãe e profissional empreendedora, para muitas, é algo difícil, mas para Bruna Monteschio, 34 anos, foi a alternativa encontrada para aliar o trabalho e o cuidado com os filhos, Maria Augusta, 6 anos e João Antonio, 3 anos.

O ramo escolhido por ela foi o de joias artesanais, mas com um detalhe nada comum, Bruna utiliza asas de borboletas, besouros e outros insetos para confeccionar as peças, mas sem crueldade – o material é recolhido dos bichinhos mortos.

Instagram: @borboletaria
Whatsapp: 54 99935 0313

Isso mesmo, o que em breve seria decomposto pela própria natureza, é eternizado de forma belíssima nos brincos, colares, broches entre outras peças elaboradas com muita habilidade.

Atualmente, a designer de joias reside em Três Coroas (Rio Grande do Sul), e a escolha pelos insetos alados foi dividida em dois momentos, o primeiro aconteceu na sua infância, quando mudou do Paraná para Brasília.

“O Distrito Federal é um local seco e que continha muitas cigarras, então com toda criatividade de uma criança – acreditava que conseguia controlar o canto delas com o poder da mente. Todos os dias quando ia brincar no parquinho, eu ia em busca das cigarrinhas mortas. Foi aí que tive a minha primeira coleção de cigarra”, afirma Bruna.

Depois de um tempo, Bruna realizou uma nova mudança, de Brasília fixou residência no Rio Grande do Sul, e então se encantou pelas borboletas.
“Fiquei apaixonada, encantada e hipnotizada, pois por onde você passo há um caminho de borboletas, além disso, há mais de 500 espécies, dessa forma, sem saber eu vim parar no lugar certo, no qual encontro com abundância matéria prima para as confecção das minhas peças, e hoje as vendo aqui na Serra Gaúcha.

Depois de engravidar duas vezes, e viver exclusivamente para a maternidade em seu sítio com diversos animais, a empreendedora iniciou seu trabalho com as asas de insetos mortos encontrados pela região. Foi exatamente um ano de testes para poder aprender e ter um resultado perfeito.

Após a higienização das asas, o material é moldado à mão com camadas de resinas e cristais, quando o material já está seco, é hora de lixar e polir. O tempo para concluir cada peça é em torno de 15 a 20 dias.

Bruna utiliza o Instagram para vender as joias, sua página @borboletaria conta com quase 3 mil seguidores, a facilidade das vendas pela internet fez com que a empreendedora já despachasse seus produtos para vários estados do Brasil, e até para outros países.

A jovem faz parte de um time de mulheres empreendedoras que vem conquistando força e aumentado a representatividade no mercado brasileiro e mundial, segundo a última pesquisa realizada pelo “Fórum Empreendedoras”, com mais de 1300 mulheres no Brasil, revela que 85% já são empreendedoras, enquanto 15% pensam em empreender.

“Eu acho que a mulher dentro de si tem múltiplas funções e faces, então a gente já nasce empreendedora, e a mulher quando é mãe, ela tem que se reinventar de inúmeras maneiras. O empreendedorismo foi a forma que encontrei para obter renda, já que com duas crianças é muito difícil se enquadrar em horário fixo e com carteira assinada. Hoje consigo trabalhar dentro de casa, onde tenho o ateliê, e tenho a internet como minha aliada, na qual vendo exclusivamente pelo Instagram e Whatsapp. Conteúdo gerado pela jornalista Stephanie Romero