skip to Main Content

Tela Tomazeli l Editora

UCS apresenta planos de trabalho voltados ao desenvolvimento sustentável das comunidades regionais

Plano Municipal de Conservação e Recuperação do Bioma Mata Atlântica e Diagnóstico Socioambiental para Delimitação de Áreas de Preservação Permanente serão temas de encontro com representantes de sete municípios

 

Nesta quinta-feira, 20 de junho, a partir das 14h, o Instituto de Saneamento Ambiental da Universidade de Caxias do Sul (ISAM-UCS) apresenta, no Espaço de Cultura da Prefeitura de Antônio Prado, projetos voltados ao desenvolvimento sustentável das comunidades regionais. O Plano Municipal de Conservação e Recuperação do Bioma Mata Atlântica (PMMA) e o Diagnóstico Socioambiental para Delimitação de Áreas de Preservação Permanente (APP’s) serão temas de encontro com os representantes dos municípios de Antônio Prado, Fagundes Varela, Farroupilha, Flores da Cunha, Nova Bassano, Nova Roma do Sul e Vila Flores, que formalizaram acordos para a execução de um ou ambos os serviços.

 

O encontro decorre de uma intermediação técnica entre o ISAM e o Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Sustentável da Serra Gaúcha (Cisga), que representa um coletivo de 22 municípios da região com a finalidade de promover o desenvolvimento sustentável com foco na melhoria da qualidade de vida dos cidadãos. A exposição será feita pela pró-reitora de Inovação e Desenvolvimento Tecnológico da UCS, Neide Pessin, pelo diretor do ISAM, Juliano Rodrigues Gimenez, e pelo diretor-executivo do Cisga, Rudimar Caberlon.

 

O Diagnóstico Socioambiental para fins de Nova Delimitação de Áreas de Preservação Permanente em Áreas Urbanas Consolidadas baseia-se no Código Florestal Brasileiro para delimitar as faixas marginais nas áreas de preservação permanentes dos recursos hídricos. Já o Plano Municipal de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica consiste em um instrumento de planejamento que visa à conservação e recuperação dos remanescentes do bioma, identificando os vetores de desmatamento e destruição da vegetação e áreas prioritárias para conservação e recuperação da vegetação nativa. 

 

Conteúdo: UCS

 

Gramado Magazine

Tela Tomazeli l Editora

Essa matéria tem 0 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.

Back To Top