skip to Main Content

CANELA – Tecnologia, fotografia e cultura no UCS senior

Foto: João Mendes Neto

As oficinas do programa UCS Sênior, no Campus Universitário da Região das Hortênsias, são caracterizadas pela abordagem de saberes em diversas áreas do conhecimento. Três delas, neste semestre que marca o retorno às aulas presenciais, trabalharão a tecnologia, a fotografia e a cultura inglesa.  

O professor Milton Manica ministrará duas delas, com início em 3 de março. Tecnologias Digitais, das 14h às 16h, tratará a inclusão e o acesso aos meios e às ferramentas virtuais. Uso de redes sociais, arquivos em nuvens e orientações sobre segurança digital em compras e pagamentos on-line estarão entre os conteúdos previstos. Já Linguagem e Cultura Inglesa, das 16h15 às 18h15, explorará tópicos como linguagem, sociedade, costumes, literatura e comunicação oral. 

Também às quintas, mas a cargo do professor João Mendes Neto, Fotografia Digital, das 14h às 16h, quer despertar a criatividade estética dos participantes, com estudo de fotógrafos, artistas e movimentos. Na parte técnica e prática, estarão em evidência o tratamento de imagens, a composição e o uso de aplicativos para celular ou microcomputador na criação de efeitos.  

O campus está com matrículas e rematrículas abertas para essas oficinas pelos telefones/WhatsApp (54) 9 9909 2623 e 9 9941 8476. Também há vagas para Memória Afiada; Vida em Movimento; Fios e Tramas: Arte Têxtil; Laboratório de Escrita Criativa; Escrevendo Narrativas Breves (EaD síncrona) 

https://www.saintandrews.com.br/pt/

Retorno às aulas presenciais

As aulas presenciais retornarão à UCS Hortênsias neste semestre, assim como os demais campi da Universidade. Todos os cursos de graduação, especialização, mestrado e de qualificação e aperfeiçoamento receberão professores e estudantes a partir de 3 de março, quando começa o semestre letivo. As exceções são Escrevendo Narrativas Breves, do UCS Sênior, e os cursos de qualificação e aperfeiçoamento já anunciados na oferta EaD ou síncrona.  

Para os professores Milton Mânica e João Mendes Neto, que atuam com o público sênior, os semestres restritos pela pandemia foram uma barreira que exigiu reinvenção, força de vontade e inclusão digital. “Os alunos se deram conta de que o aprendizado é possível, e o desafio de manipularem a tecnologia para que esse aprendizado acontecesse foi o grande divisor de águas – acionou a curiosidade e a vontade de enfrentar novas conquistas”, diz Manica. 

Essa matéria tem 0 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top