skip to Main Content

Boa tarde Prezado Leitor e Leitora

Expogramado. Foto: Tela Tomazeli

Quero dizer que a situação não está fácil e, acredito que vai ficar mais complicada, por isso atente a sua cabeça e suas emoções porque a pandemia realmente mexeu com as pessoas e, em sua maioria para pior. O politicamente correto está aos extremos, ao ponto de questionar a própria existência de branca, loira, olhos azuis e descendente de italianos. Também de ser gaúcha e comemorar o 20 de setembro. Também de labutar 24h e ter clientes, isso virou pecado dos que, anteriormente usaram e abusaram do sistema e hoje, como flagelados fazem detox mental, alguns por falta de trabalho e clientes, outros dentro das suas ‘mega’ condições econômicas, ditando ordens através das mídias e, alavancados seguidores que não tem coragem de ir a luta, por medo. Pois sim, o medo do vírus acovardou e há alguns que digam que Gramado está louco. Sim, estamos loucos para trabalhar para que tenhamos estrutura para cuidar de nossos doentes, nossa economia e o Turismo, que é nossa sobrevivência.

Aqui não é diferente, aqui é mundo real e é por isso que saímos do Festival de Cinema e entramos no Festival de Gastronomia e em seguida no Natal Luz. Aqui se trabalha, gente imigrante que criou este destino e fez de seus sucessores pessoas fortes e determinadas para continuar.

Estou farta de estar muda. Estou farta de não poder falar sobre nada porque tudo vira um problema. Estou farta de ver quem ganhou em cima de nossa terra hoje critica-la.

Pois lhe digo prezados Leitor e Leitora, é uma luta diária de sobrevivência, tenha a certeza que é, mas, nada como uma balde de lágrimas, uma noite de sono e, a manhã seguinte. Sobrevivemos ao inverno. É primavera e em breve será verão. Usarei cada dia que se ‘aprochega’ com toda a intensidade possível, seja na alegria, seja na dor, porque, só quero pensar na segunda onda quando o próximo inverno vier, até lá, de unhas e dentes vou viver, sobreviver e, se necessário morder, porque parei de tomar o antidepressivo.

Esta edição está sem muitas palavras, mas em compensação lhes mostro um lindo e colorido mundo que vivem em Gramado e, seja bem-vindo, mantenha os cuidados necessários que vamos nos entender.

Um abraço

Tela Tomazeli/Editora

Essa matéria tem 3 comentários

  1. De um bichinho fabricado pela arte da engenharia, tentou-se afinal, através de guerra biológica impor a todo custo um extermínio em massa. Mas o jogo virou e permitiu ao ser humano se voltar mais para dentro de si, pensar no valor de sua vida, a despeito da loucura diária externa, efêmera. Saudações aos que aproveitaram. E a vida segue, as experiências também.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top