skip to Main Content

2010 – 38ª Festival de Cinema de Gramado

Melhor filme Brasileiro: “Bróder”, de Jeferson De

O elogiado filme brasileiro foi exibido no Festival de Berlim, além de eventos nacionais, tendo sido grande vencedor do Festival de Cinema de Gramado, um dos mais importantes do circuito nacional. O filme se passa na periferia de São Paulo e é a estreia de Jeferson De na direção de um longa. No elenco, Caio Blat, Jonathan Haagensen, Silvio Guindane e Cássia Kiss. Estreia em 18 de março. O filme Bróder, de Jeferson De, faturou alto na 38ª edição do Festival de Cinema de Gramado, levando o prêmio de melhor filme, diretor e ator com Caio Blat.

Melhor filme Estrangeiro: “Mi Vida con Carlos”, de Germán Berger-Hertz

https://youtu.be/F8TcfHKFt-c
Germán tenía menos de un año cuando su padre, Carlos Berger, desapareció. Con el tiempo, la imagen que pudo reconstruir de él se formó en base a los recuerdos y las historias indirectas que pudo escuchar. Su familia mantenía una especie de silencio en torno a su figura, por lo que el documental “Mi vida con Carlos” vino a rasgar ese mutismo. “Esta película rompió el silencio que imperó en mi familia por más de 30 años. La razón de por qué la hice fue sólo una: la enorme tristeza que impedía a todos hablar de mi padre”, declara desde Barcelona Germán Berger, director de este documentaLa cinta de 83 minutos está narrada en primera persona, en la voz de un hombre que le habla a su padre asesinado -el padre que le quitaron-, mientras intenta reconciliarse con su biografía. Es una coproducción hispano-francesa, que también contó con la ayuda de Corfo y un fondo audiovisual.

LONGA-METRAGEM BRASILEIRO

Prêmio especial do júri: “O Último Romance de Balzac”, de Geraldo Sarno

Melhor diretor: Jeferson De, por “Bróder”

Melhor ator: Caio Blat, por “Bróder”

Melhor atriz: Simone Spoladore, por “Não Se Pode Viver Sem Amor”

Melhor roteiro: Dani Patarra e Jorge Durán, por “Não Se Pode Viver Sem Amor”

Melhor fotografia: Luis Abramo, por “Não Se Pode Viver Sem Amor”

LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO

Prêmio especial do júri: “La Yuma”, por Florence Jaugey

Melhor diretor: Nicolas Pereda, por “Perpetuum Mobile”

Melhor ator: Gabino Rodriguez, por “Perpetuum Mobile” e Martin Piroyansky, por “La Vieja de Atrás”

Melhor atriz: Alma Blanco, por “La Yuma” Melhor roteiro: Pablo Meza, por “La Vieja de Atrás”

Melhor fotografia: Miguel Littin, por “Mi Vida com Carlos”

CURTA-METRAGEM BRASILEIRO

Melhor filme: “Carreto”, de Cláudio Marques e Marilia Hughes

Melhor direção: Rodrigo Grota, por “Haruo Ohara”

Prêmio especial do júri: “Os Anjos do Meio da Praça”, de Alê Camargo e Camila Carrossine

Melhor ator: Flávio Bauraqui, por “Ninjas”

Melhor atriz: Elisa Volpatto, por “Um Animal Menor”

Melhor roteiro: Cláudio Marques e Marilia Hughes, por “Carreto”

Melhor fotografia: Carlos Ebert, por “Haruo Ohara”

PRÊMIO DA CRÍTICA

Melhor longa-metragem nacional: “Diário de uma Busca”, de Flávia Castro

Melhor longa-metragem latino: “El Vuelco de Cangrejo”, de Oscar Ruiz Navia

Melhor curta-metragem nacional: “Babás”, de Consuelo Lins

Prêmio aquisição do Canal Brasil (curta-metragem): “Haruo Ohara”, de Rodrigo Grota

JÚRI POPULAR

Melhor filme nacional: “180º”, de Eduardo Vaisman

Melhor filme estrangeiro: “Mi Vida con Carlos”, de Germán Berger-Hertz

Melhor filme curta-metragem: “Ratão”, de Santiago Dellape

TROFÉU CIDADE DE GRAMADO -LONGA-METRAGEM

Melhor filme: “Diário de uma Busca”, de Flávia Castro

Melhor filme nacional: “Terra Deu, Terra Come”, de Rodrigo Siqueira

Melhor montagem: Quito Ribeiro e Jeferson De, por “Bróder”

Melhor trilha musical: João Marcelo Bôscoli e Jeferson De, por “Bróder”, e John Ulhoa, Wilson Suroski, Rubens Jacobina e Diamantino Feijó, por “Ponto org”

Melhor direção de arte: Ana Dominoni, por “O último Romance de Balzac”

Melhor filme estrangeiro: “El Vuelco de Cangrejo”, de Oscar Ruiz Navilla

TROFÉU CIDADE DE GRAMADO – CURTA-METRAGEM

Melhor filme: “Haruo Ohara”, de Rodrigo Grota

Melhor direção de arte: Vicente Saldanha, por “Amigos Bizarros de Ricardinho”

Melhor montagem: Paulo Sacramento, por “Ninjas”

Melhor trilha musical: “Amigos Bizarros de Ricardinho”

Essa matéria tem 0 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top