Tela Tomazeli
Formada em Turismo
Editora na gramadomagazine.com.br
Organizadora na Tela Tomazeli Eventos
Gramado de Bicicleta, mobilidade humana e bicicletas decoradas

Eu e o Pedro Augusto, ‘estamos’ de quarentena. Na verdade, não deixamos de sair, mas, agora nos gerenciamos mais para ficar o maior tempo possível em casa. Hoje fiz até almoço. Estamos numa DR forte com nosso modo de vida, o mundo está. Vejo exemplos como Itália, Espanha, Portugal…nossa cultura é bem distante da deles, nós somos do afeto, da liberdade, do contato físico… enfim, para nós será sim mais difícil o enfrentamento com o Coronaviros. Perceberam que temos neste momento um inimigo explicito, eu só fico pensando o que está por detrás disso. Tenho que concordar com artigos que li, onde citam que, mais uma vez, a China se reestrutura em cima de uma crise…

Eu creio que sobre a questão técnica/científica tu já ta pra lá de informado prezado Leitor, vou então escrever como está sendo pra mim e o Pedro, meu filho. Ia sair dia 20 de março para fazer Compostela. Para isso deixei as edições até dia 16 de abril fechadas.  Mas, como pode ver, não fui e fiquei bem triste com isso. Mas, é vida que segue, entramos para um outro tipo de ‘viagem’, ela não necessita de ônibus, avião, carro, hotel, restaurante… a ‘viagem’ a que nos leva o Coronavrios é a introspecção, a reflexão, a reinvenção, o Coronavirus está exigindo mudança de comportamento, é esse o ponto. Dito isso, tu faz o que tu quer, agora, lembra do outro, que pode não pensar como tu.

Vamos ver então qual o significado da palavra Coletivo: A mudança pode começar em pequenas ações individuais, impulsionando uma mudança coletiva… https://sabedoriauniversal.wordpress.com/2012/01/30/pensar-no-coletivo-e-agir-no-individual/

Agora me dei conta, temos um campeonato que finalizou com dois times, O Coronavirus  X Coletivo, qual é o teu time? O meu é o Coletivo! Poxa, gostei da minha analogia ao futebol brasileiro. Cada pais irá enfrentar a situação de uma forma, as culturas são distintas, o que vai pegar mesmo é quem sobreviverá, quem terá folego para aguentar no tranco. Quem será que vai conseguir captar essa mudança abrupta de comportamento, de pensamento…Olha, é muito interessante, tirando o lado trágico da situação, presenciar uma aproximação de mundos como o vírus está causando. Sinceramente, para mim está sendo uma experiência completamente nova. Já passei por várias, algumas também vindas da China.

O final de campeonato, entre Corona e Coletivo, está enlouquecendo as pessoas, pq está mexendo com a economia e agora é de todo mundo e do mundo todo, do público e do privado. Sim é uma questão de saúde, mas, como alguém colocou no facebook, será um resultado onde terão mais falidos do que falecidos.  Será? Brincadeirinha né gente, mas, uma coisa é certa, quem não tem uma gordurinha está ferrado. Vai entregar a chave! Mas também, que mal teria, afinal, está tudo tão tecnológico que está mesmo na hora de mais empresas trabalharem de forma virtual do que presencial.

Enfim, espero ter contribuído, com meu entendimento e reflexão sobre o assunto ou, ao menos ter sido uma leitura agradável.

Tela Tomazeli / Editora / gramadomagazine.com.br

Atenção Gramado, 19 de março, 2020.

Estás muito ausente da realidade, é hora das empresas, funcionários, patrões, pais, filhos, amigos, condomínios, publico, se organizarem e ir para reclusão, se não tudo, reestrutura de acordo com a demanda e contemple o coletivo . Mão de obra da construção civil. Parece que o povo está usando a baixa no movimento para fazer obra.

Eu tenho uma pergunta pra ti: se eu quisesse pegar meu carro, com minha família que esta em quarentena comigo e ir passar a quarentena em um hotel, poderia funcionar, desde que fossem tomadas as medidas protocolares . Turismo de Saúde, Gramado teve nesse segmento um dos precursores do turismo no município, na época do Instituto Lodo Terápico de Gramado

Não sei se é possível, enfim, estou trocando uma ideia contigo. É uma oportunidade, resta saber se dá para fazer. Bom, mas vamos lá, se estás com tempo, vou colocar abaixo as páginas do livro “Gramado ontem e hoje” por Mário Pizetta e, “Gramado Retratos” por Carlos Gilberto Drecksler e Iraci Casagrande Koppe que falam do Logoterápico, inciado em 1971, pelo Dr. Carlos Nelz.