O textão está quase um diário. As últimas duas semanas foram intensas demais e, resolvi escrever pois fiquei surpresa depois da minha consulta astrólogica, com minha amiga jornalista, com pós em astrologia, Lila Rizzon. Tela

Fazem alguns dias

Fazem alguns dias que as coisas estão acontecendo com muita intensidade. Na verdade, o ano de 2019 está sendo bem transformador, está exigindo muito. Não sei se todos concordam, mas parece que a vida está de ponta para baixo, como se um cruzamento, a hora é agora, tenho que escolher um caminho. Muito difícil está sendo! Muito.

23h de um domingo de 2019 meu filho me acorda: mãe tem um vazamento da área de serviço. Fecha o registro, fica sem água, quebra a marteladas o gesso onde está jorrando a agua, detecta o problema.

Segunda-feira, com trabalho a semana toda, com horário para chegar. Tento conseguir um hidráulico. Creio que na décima indicação consegui disponibilidade, para o dia seguinte. Chego a noite do trabalho, congelada, não tem água (ao invés de abrir o registro eu fechei novamente antes de sair). Mais um dia sem banho.

Terça-feira, ligo para Luciano para ver se tinha disponibilidade em algum dos hotéis deles, ótimo, Casa da Montanha. Banho, sono, café para eu e meu filho. Ótimo. No decorrer do dia o hidráulico me liga e diz que vai ter que quebrar o banheiro de cima, o problema está lá (mas eu recém fiz este banheiro, pensei. Desespero total. Foca, está no trabalho, recolhe as lágrimas e, manda fazer), tentando praticar a aceitação.

Quarta-feira, sem banho, boné, trabalho. Noite, limpa toda área de serviço, coloca as máquinas no lugar. Perfeito! Só que não, ao pisar percebo que o chão está todo molhado novamente. Ligo para Silvano: desculpa o horário, mas, está vazando água pela parede, da torneira do tanque e do cano da calefação ou do aquecedor. Dormir, sem banho. O mais interessante é que me dei conta que desde que começaram as quebradeirs e eu simplesmente parei com o bruxismo, inclusive sem uso da placa. 

Quinta-feira, trabalho, boné. “O negócio não é tão simples. Vou ter que quebrar a parede da área  de serviço também,  retirar o aquecedor de passagem, etc...etc. Faz!

Sexta-feira, a agua não esquentou, frio de rachar, boné! Sábado, domingo, segunda, terça, quarta, boné!

Aí recebo do INPI o aviso que o grupo sinos está requerendo a marca da gramadomagazine. A ação esta andando desde que abri a revista, movida por Gilberto Michaelsen, diretor do Jornal de Gramado na época.

Quarta-feira, como eu disse, está tudo muito intenso. Ontem a Lila me disse uma coisa bacana, ‘pede a Deus para te guiar, conduzir teu caminho’, eu na verdade gosto de conversar com Ele no horário do orvalho da manhã, faço isso praticamente todos os dias. Mas a condução da conversa não estava fluindo, a chacoalhada da Lila me fez retomar o foco. Daqui a pouco vamos conversar, na verdade ela vai consultar meu momento astrológico, acredito muito na influência.

Agora são 9h49 de quarta-feira. Vou postar este conteúdo, sem retocar.

Tela

 

Só para dar o fechado dos acontecimento... segue o baile....

10 7 2019

A astrologia

10h iniciamos nosso papo, eu e Lila (minha amiga linda, jornalista com pós em Astrologia, Lila Rizzon.  Foi simplesmente incrível como ela olhava meu mapa e falava e as coisas se encaixavam perfeitamente. Houve, depois da consulta, um momento que pareceu a engrenagem destravar. Água quente, banho, telefonema, WhatsApp, bicicletas decoradas, o dia fluiu. O que não temos ainda é a posição do grupo sinos com relação a marca da gramadomagazine (a briga aqui é pelo nome na parte impressa, a gramadomagazine.com.br tem o registro na parte virtual). Vamos ver os próximos capítulos.

São 21h29min de quarta-feira, dia 10 de julho.

 

Quinta-feira, 11 de julho, 13h16min

Banho. Tudo funcionando, impressionada com a minha mudança de ontem para hoje, depois da consulta com a Lila, acho que os planetas se movimentaram. O papo com meu irmão Caio também foi muito bom. Conseguindo finalizar a Magazine.

Sobrevivi melhor do que era... e vida que segue. Não tenho plano B, a vida está cobrando agora, o mesmo acontece com nosso país, vamos lá!

Tela