Universidades

Comprovar gastos, simples assim. E gastos que tenham relação com o que as universidades devem oferecer na área da educação... se não, corta! Chega da baderna. ‘Vamos nos respeitar’. Cansada desse mimimi de gente desinformada, oprimida. Eu estou apostando no governo brasileiro. A maioria das pessoas optou para presidente Jair Bolsonaro. Então é vida que segue. Que ‘manézada’ é essa que quer ver o seu pais, a sua vida, da sua família, amigos, negócios, tudo destruído, TUDO!

Eu vou te dizer uma coisa prezado Leitor, o Presidente não é fraco! Tá pesado demais, desde que acompanho notícias, eu não via uma carga tão posicionada da imprensa, foco: destruir o Presidente eleito pelo povo.

Confesso que não assisto mais notícia na TV (era viciada), sou muito seleta com noticiário on line, escuto rádio no mínimo 10h por dia (liás, o rádio está em ótima fase, é uma das mídias tradicionais que está dando a volta por cima. Aqui em Gramado escuto da UCS FM, minha universidade! E, escuto a Hora do Brasil. Eu não quero saber o que a imprensa pensa do governo, jornalistas se achando deuses, não sei quem está pior, se a imprensa ou os ministros do supremo.

Meu foco são as realizações e a forma como estão sendo feitas, a lógica das coisas. O governo é uma empresa, o ceo (presidente) tem que administrar a empresa Brasil. Quem paga a EMPRESA BRASIL somos nós cidadãos. Não estamos mais sob a 'tutela', a troca de governo foi a mais oposta que poderia ser, foi isso que a população escolheu. Essa guerra proposta pela mídia nacional está prejudicando o desenvolvimento. Eu estou enojada dessa carga. Não posso entender o que faz um jornalista se submeter a isso. É a quebra de uma ética, como seria do médico para com a medicina.

Enfim, sigo por aqui na visão positiva de governo, sem exigir mais do que possivelmente possam dar, mas, a meu ver estão mandando muito bem.

 

Mobilidade X irresponsabilidade

França irá proibir o uso de patinetes elétricos nas calçadas a partir de setembro. Alemanha e Peru já adotaram essa prática. Causa: acidentes com pedestres. A grande questão é que os meios de transporte alternativos, além dos patinetes elétricos, as motinhos, bicicletas elétricas ou skates, estão indo para a rua sem a menor responsabilidade dos usuários. Isso inclui, principalmente, os menores. Hoje pela manhã na Avenida Borges de Medeiros, aqui em Gramado, dois guris, não deviam ter mais de 15 anos, se aventuravam na pista de rolamento, brincando de bater um atrás da roda do outro, não parando na faixa de pedestres e invadindo as rótulas, além de entrar na contramão na garagem de um estabelecimento comercial. O que é necessário é educação, um pai que presenteia um filho com um modal a motor, sem lhe dar educação no trânsito, está contribuindo para a tragédia de sua família e das outras que tem os seus circulando pelas vias.

 

Espantalhos

Melhor deixar quieto, sem comentários!

 

Bêbados

O tipo de programação define os frequentadores. Muitas reclamações sobre os bêbados na Festa da Colônia.

 

Sinalização

Com a abertura de um novo hotel na subida da rua da ExpoGramado, pedestres e veiculos a motor e bicicletas estão enfrentando uma certa dificuldade de segurança. Como ali bem próximo tem uma rótula, o acesso ao hotel de carro, assim como a travesia dos pedestres esta delicada. Sugestão de uma análise pelo Departamento de Trânsito. 

 

Transparência

A gastronomia de gramado esta incomodada, não com a Festa da Colônia mas, com a clareza de quem realmente esta realmente a frente nos restaurantes e bares do local. Sugerem transparência por parte da Gramadotur para saber se são realmente os colonos que estão por trás das cozinha ou esta sendo utilizado serviço de profissionais do setor. Mais, qual o faturamente e quem recebe.