Crédito Arquivo de família/Divulgação

 

Ação marca os 10 anos de seu falecimento e nasce por iniciativa da famíliaO legado do primeiro prefeito de Gramado, Walter Bertolucci, será relembrado 10 anos após sua partida (1921/2008). Idealizado pela família de Walter, o ciclo de homenagens será aberto no sábado, 12 de maio, às 18h, com uma missa solene na Igreja Matriz São Pedro. Além de prestar uma homenagem a este que foi o primeiro prefeito de Gramado, o projeto tem como propósito promover um resgate da história de Gramado.

PROJETO

O projeto Memorial Walter Bertolucci será um conjunto de ações em busca da valorização das origens da nossa cidade, trazendo a luz nomes que ajudaram a construir Gramado (como Leopoldo Rosenfeldt, por exemplo).  Contudo, sabe-se da relevância de Walter Bertolucci neste contexto, não apenas por sua forte influência política (junto a nomes como Leonel Brizola e João Goulart), mas por sua visão extremamente arrojada e empreendedora em favor do desenvolvimento de Gramado.

 

AÇÕES

O projeto vai englobar uma série de ações de cunho histórico e também de caráter social, buscando perpetuar este que foi um de seus maiores legados. Uma exposição iconográfica sobre vida e obra do líder da comissão emancipacionista de Gramado, a edição de um livro e da inauguração de um monumento também estão previstas. As homenagens terão desdobramentos de cunho cultural, educacional, ambiental e histórico buscando envolver todas as gerações de gramadenses.

 

REALIZAÇÃO

O projeto Memorial Walter Bertolucci é desenvolvido e financiado integralmente pela família Bertolucci, como forma prestar um reconhecimento público a este que foi um dos grandes idealizadores de Gramado. A direção editorial e de comunicação é assinada pelos jornalistas Adriana Silveira e Halder Ramos.

Mais informações em: www.memorialwalterbertolucci.com.br

 

SOBRE WALTER

Walter Bertolucci nasceu em 13 de maio de 1921. Filho de Fioravante e Rosa Bertolucci, casou com Edelvira de Castilhos com quem teve cinco filhos: Perciano, Maria do Carmo, Arlete, Fabiano e João Alfredo. Em 1951, aos 30 anos, Walter era vereador por Taquara. Gramado era 5° Distrito de Taquara e os gramadenses pleiteavam a emancipação. Após uma primeira tentativa frustrada, Walter liderou com sucesso a segunda comissão emancipacionista. Em 15 de dezembro de 1954, a Lei 2522 criava o Município de Gramado na gestão do governador Ernesto Dornelles.

 

CONQUISTAS PARA GRAMADO

Em fevereiro de 1955, foi eleito primeiro prefeito de Gramado pela coligação PTB/PRP. Tinha como vice Leopoldo Rosenfeldt. Durante sua gestão como prefeito, Walter teve grande apoio de Leonel Brizola, governador do Estado. Em função da amizade com Brizola, conseguiu maquinários para construção de ruas. O parque rodoviário foi iniciado e a usina de asfaltamento foi implantada por ele. Também buscou apoio para instalação de indústrias e agências bancárias. Criou o primeiro Plano Diretor, implantou a primeira rede elétrica rural e incentivou a vinda de técnicos calçadistas para a cidade, embrião da Ortopé e Bambi. O ensino também sempre foi prioridade para Walter Bertolucci. Na área educacional, trouxe 20 Brizoletas para Gramado.


AS HORTÊNSIAS E A GENIALIDADE DO LÍDER

Apesar de todos os esforços em favor de Gramado, a cidade tinha carências e então o prefeito buscou capitalizar nas belezas naturais uma oportunidade de desenvolvimento. Com maestria, Walter enxergou nas flores uma oportunidade e foi conversar com Oscar Knorr. Em 1958 nascia a Festa das Hortênsias, inspirada nas flores que pintavam de azul o belo Parque Knorr. Assim começava a história do turismo em Gramado, que passou a contribuir de forma expressiva para o desenvolvimento econômico da cidade. 


ÊXITO NA POLÍTICA E NOS NEGÓCIOS

O primeiro mandato de Walter terminou em 1959. Em 1960, Walter foi encarregado do assentamento da primeira reforma agrária do Rio Grande do Sul em terras do governador Leonel Brizola. Em 1962, foi eleito deputado estadual. Em 1968, foi reeleito prefeito de Gramado, mas após 90 dias teve seu de mandato cassado pela Ditadura Militar.

Depois do golpe, Walter deixa a vida pública de lado e passa a focar nos negócios da família. Em 1982, com a oposição dividida, concorre a prefeito pelo PDT. No entanto, acaba perdendo as eleições. Em 2008, Walter Bertolucci morre aos 87 anos. 

O legado deste que foi um grande político e um empreendedor visionário que amava Gramado jamais deverá ser esquecido.

 

JORNALISTAS RESPONSÁVEIS:
Adriana Silveira
DRT/RS: 10.994
54.98122.2593

Halder Ramos
DRT/RS: 13.679
54.99608.4545