Crédito: Halder Ramos

 

O Gramadozoo tem novas moradoras: duas fêmeas de gato-mourisco. Resgatados ainda filhotes, os animais viviam em um centro de triagem no Norte do Brasil. Com autorização do Setor de Fauna da Secretaria do Meio Ambiente, as fêmeas foram trazidas pelo Ibama ao zoológico de Gramado.

O veterinário Renan Alves Stadler, responsável técnico do Gramadozoo, explica que os animais não podem voltar para a natureza por terem sido criados desde filhotes por humanos. “São animais dóceis. Não podem ser reintroduzidos na natureza”, explica.

 

Crédito: Halder Ramos

Conforme Stadler, a espécie está em risco de extinção como vulnerável. O veterinário destaca que são necessárias medidas de preservação e conservação para que a espécie não fique criticamente ameaçada de extinção. “Se não fizermos nosso papel de conservação, o animal pode ficar ameaçado”, afirma.

 

Crédito: Halder Ramos

 

No zoo, as duas fêmeas estão em recinto especial. Para garantir o bem-estar em cativeiro e facilitar a adaptação, as novas moradoras estão participando do programa de enriquecimento ambiental do zoo. Todas as atividades podem ser acompanhadas pelos visitantes. Stadler diz que o gato-mourisco é o único felídeo brasileiro com hábitos diurnos.Fonte: Halder Ramos – Assessoria de Imprensa