Não tivemos oportunidade de participar da coletiva de imprensa, quando foi realizada a prestação de contas do Natal Luz de Gramado. Divulgada a mesma em veículos de comunicação do município, algumas pessoas nos procuraram, pois questionam o lucro apresentado e, o patrimônio imaterial.

 

1 - www.gramadomagazine.com.br - Entrou no caixa da Gramadotur R$ 9, 732 milhões do Natal Luz 2016. Esse valor provém de patrocínio e venda de ingressos? Esse valor é líquido ou bruto?

Edson Néspolo: Na realidade a receita do Natal Luz foi de R$ 33.886.877,38, sendo R$ 8.110.798,78 de Patrocínios, R$ 24.775.641,00 de Ingressos e R$ 1.000.437,60 de outras receitas.

As Despesas foram de R$ 24.154.649,00.

A diferença entre a receita e a despesas (superávit) foi portanto de R$ 9.732.228,38

COM ESSE RESULTADO FOI POSSÍVEL COBRIR OS DÉFICITS DE:

Pascoa em Gramado     /  R$    237.432,00

Festa da Colônia         /    R$    428.005,00

Festival de Cinema     /     R$ 1.248.120,00

Festival de Cultura e Gastronomia       /  R$    158.526,00

Além de pagar o empréstimo da Prefeitura   /    R$ 2.100.000,00

Subvenções à Orquestra, Programa de Artes, Educavideo, etc.  /   R$ 1.000.000,00

O resultado também contribuiu na Manutenção da Gramadotur em 2016 e a Previsão de manutenção da Gramadotur até junho/2017. Os gastos operacionais e subvenções estão na ordem de 400 mil mensais. A Autarquia não tem receitas significativas fora o Natal Luz e os demais eventos são todos deficitários, até o momento.

 

2 - GM – O material de decoração, Grande Desfile, Eu Sou Maria, Natal pelo Mundo, Parada de Natal, Ascendimento das Luzes, etc, é um patrimônio do Natal Luz? Em caso positivo, este patrimônio está incluso no lucro acima? Qual o valor? E qual é o patrimônio material do Natal Luz hoje?

Edson Néspolo: Todo o acervo, possível de reutilização, como carros, figurinos, alegorias, adornos, etc. é de propriedade da Gramadotur e está totalmente pago. O valor do patrimônio é muito subjetivo, pois depende da reutilização, em função da temática e orientação que será dada pelo Diretor Artístico nos eventos futuros. A estimativa  do acervo é na ordem de 2 milhões de reais.

 

3 - GM: O senhor irá propor uma sindicância para avaliar como recebeu a Gramadotur?

Edson Néspolo: A princípio não pois a Gramadotur é acompanhada pelo Tribunal de Contas e Conselho Fiscal. Mas se tiver qualquer denúncia de irregularidade podem protocolar que será investigado.

 

4 - GM: Os índices de aprovação são satisfatórios para o público entrevistado de 3 mil pessoas, segundo a instituição. Porém, muitos cidadãos questionam este resultado, principalmente a classe empresarial. O senhor, juntamente com a equipe da Gramdotur pode especificar locais e dias que foram realizadas as entrevistas? Perfil do público entrevistado (escolaridade, poder aquisitivo, idade, origem, etc.)?

Edson Néspolo: A pesquisa foi feita no período do Natal Luz, de 28/10/2016 a 15/01/2017, (Vide Pesquisa em abaixo).

 

5 - GM: Foi realizada uma pesquisa junto aos gramadenses, para que pudessem expor sua opinião sobre o evento?

Edson Néspolo: Num universo de 908 pesquisados do Estado do RGS 82 foram de gramadenses e foi realizada, principalmente, durante os  três espetáculos gratuitos.

 

6 - GM: Em termos de ocupação hoteleira, refeições servidas em restaurantes, movimentação do comércio local e de disponibilidade de vagas de emprego, comparado com edições anteriores, pode-se afirmar que o Natal Luz cresceu?

Edson Néspolo: Vide Pesquisa abaixo

 

7 - GM: Patrimônio Cultural Imaterial: O Patrimônio Cultural Imaterial ou Intangível compreende as expressões de vida e tradições que comunidades, grupos e indivíduos em todas as partes do mundo recebem de seus ancestrais e passam seus conhecimentos a seus descendentes. Fonte: UNESCO. Proposta está especificação, nosso questionamento é:  o lucro imaterial do Natal Luz foi avaliado neste quesito, dado que, segundo a população, a partir de opiniões e comentários nas redes sociais, o Natal Luz está em progressiva decadência, para o padrão de gastronomia, hotelaria, comércio e construção civil da cidade, citando alguns exemplos?

Edson Néspolo: vamos avaliar isso nos próximos dias com a própria comunidade de Gramado e planejar junto o Natal Luz 2017/2018.

 

8 - GM: Uma parcela da população de Gramado, nos últimos anos, vem se manifestando insatisfeita com o Natal Luz no que diz respeito à organização, decoração e qualidade dos shows. Se percebe um sentimento de perda gradual de qualidade ano após ano. O senhor concorda que o Natal Luz vem perdendo qualidade? Quais seus projetos para reverter essa imagem do evento mais importante da cidade?

Edson Néspolo: acho que temos que buscar sempre melhorar e progredir. Não vou fazer terra arrasada ou desqualificar qualquer trabalho nos últimos anos. Para melhorar vamos efetuar maior envolvimento da Comunidade Gramadense.

 

9 - GM: O senhor pretende reestudar o Natal Luz? Em caso positivo, qual será sua referência para isso?

Edson Néspolo: vamos avaliar com muita tranquilidade vamos levantar aspectos positivos e negativos de várias edições. A formatação do Natal Luz 2017/2018 se dará com a participação da comunidade.

 

10 - GM: A questão da licitação tem sido o ‘carro chefe’ para justificar os erros cometidos pela Gramadotur. Aliado a isso vem: falta de equipe e o fato de a instituição ter sido criada a poucos anos.  Já não é tempo de parar com desculpas e profissionalizar a empresa? Atestar quais são os problemas pontuais? Ano passado, por exemplo, a licitação foi feita ‘em cima da hora’ e, o Festival de Cinema usado como desculpa. Até quando lidar com o espaço e o dinheiro público de forma amadora?

Edson Néspolo: acredito muito em planejamento. Para resolver problemas burocráticos do serviço público. Devemos trabalhar baseados em quatro pilares: diálogo, planejamento, captação e execução. Planejamento estratégico com datas, prazos e equipe comprometida deve melhorar nossa logística.

 

11 - GM: O senhor vem de uma boa experiência na Festa da Uva, porém, ao que se sabe, em Caxias não é necessário licitação. Como pretende gerenciar este setor dentro da Gramadotur?

Edson Néspolo: trabalhei e dirigi entidades privadas. Não conheço tudo e tenho muito a aprender no serviço público. Minha experiência como vereador e por ter ocupado várias secretarias municipais, saberei lidar com as exigências legais. Repito tudo depende de um bom planejamento.

 

12 - GM: O Natal Luz, de um evento lúdico, encantador, passou a ser um evento comercial com objetivo de obter lucro para pagar os outros eventos do município e, suprir uma demanda hoteleira e de locações de temporada, além da ocupação das agências de viagens que vendem os pacotes. Com isso, o conceito do evento, como já citamos, está cada vez mais descaracterizado.  O senhor entende como correto este raciocínio? A pressão financeira continuará sendo aceita?

Edson Néspolo: temos que conviver com ambos. O Natal Luz possibilita a realização de outros eventos em Gramado. Portanto temos que realizar mais atrações gratuitas e de qualidade no Natal Luz, mas também precisamos de receita.

 

13 - GM: Não seria natural que a Prefeitura Municipal de Gramado investisse um valor anual na Gramadotur, para suprir parte da necessidade dos outros eventos, desta forma, aliviando o Natal Luz?

Edson Néspolo: o mais importante é Gramadotur e Prefeitura trabalharem integrados. No meu entender a Prefeitura poderia ajudar a concluir o pavilhão 3 colocando recursos. Isso possibilitaria que a Expogramado tivesse mais receita, revertendo em benefícios a comunidade.

 

14 - GM: Existe uma desconfiança clara de que o senhor, nas próximas eleições, irá concorrer a deputado, o que, de certa forma deixa o gramadense ‘desconfiado’ em tudo que leva a sua assinatura. Quando da sua apresentação como Secretário de Turismo, o prefeito João Alfredo de Castilhos Bertolucci foi taxativo ao responder a um jornalista, que o senhor não iria para Gramadotur. Foi! O senhor tem intenção de concorrer a Deputado?  Gostaríamos de ter uma resposta sincera e não o óbvio, desta forma, palavra dada gera confiança, mais do que um papel assinado, ao menos para nós.

Edson Néspolo: Concentração total na Gramadotur. Quando assumo responsabilidade me dedico integralmente. Não passa neste momento concorrer a nada.

 

15 - GM: A comunidade gramadense ainda não compreende a vinda de tantas pessoas de fora para a atual administração. O povo gramadense possui certas particularidades com relação a outros municípios, é questionador. Usa seu direito de cidadão ao pé da letra, talvez por este motivo Gramado se diferencie das outras cidades. O que o senhor tem a dizer para a população de Gramado sobre sua mudança para trabalhar aqui?

Edson Néspolo: Quantas pessoas de fora. Duas são muitas? O desenvolvimento de Gramado deve-se a combinação dos Gramadenses e de muitos que aqui chegaram e deram sua contribuição.

 

16 – GM: Qual os salários dos funcionários da Gramadotur, inclusive o seu?

Edson Néspolo: os salários são públicos. Todos podem acessar no portal de transparência no site:
www.gramadotur.net.br

 

GM: Consultamos e publicamos os salários no post seguido deste, para facilitar sua apreciação.

 

Continue lendo para ver a pesquisa do 31o Natal Luz na íntegra: