Edição Nº 674 - 21/11/2019

21/11/2019
prawer

Mississippi Delta Blues Festival inicia hoje em Caxias do Sul

Mississippi Delta Blues Festival inicia hoje em Caxias do Sul

Crédito: Zé Carlos Andrade

 

Considerado o maior festival de blues da América Latina, O Mississippi Delta Blues Festival chega a sua 12ª edição mais forte e festivo que nunca. Com o tema Mardi Gras Edition, o MBDF trará a Caxias do Sul, nos dias 21, 22 e 23 de novembro, o tradicional carnaval de rua de New Orleans, conhecido por sua alegria, cortejos musicais e colares de miçangas em roxo, dourado e verde, tal qual a comemoração estadunidense. Além dos adornos característicos, quem participar da edição também poderá desfrutar da gastronomia típica da cidade mais festiva da Louisiana, através de pratos famosos como Gumbo, Jambalaya, Muffuletta e Po’Boy, e drinks típicos como o Ramos Gin Fizz, Southern Hurricane, Hand Granade e o shot drink Cajun Thunder.

 

Crédito: Zé Carlos Andrade

 

Na sua edição de número 12, o evento conta com seis palcos musicais: Flor de Lis Stage, dedicado às mulheres “divas do blues”; NOLA Stage como palco principal; Folk Stage; Mississippi Stage; Creole Moon, adaptando a tradicional “casinha” da Estação Férrea à temática da edição; e Cajun, palco de duos e trios que estará localizado na praça de alimentação. Além das apresentações, também haverá cortejos temáticos com dança, Blues Art Ville voltado às artes plásticas, Beer Square com cervejas artesanais, Flea Market com venda de produtos característicos e espaço gastronômico e workshops  coordenados pela Teclas & Cordas.

 

Crédito: Zé Carlos Andrade

 

Entre os nomes nacionais e internacionais confirmados estão: Slam Allen (USA), Little Jimmy Reed (USA), Chris Gill (USA), Bob Stroger (USA) pela nona vez consecutiva, Diunna Greenleaf (USA), Zia Leme (USA - PR), Ana Gazzola (RS - USA), Big Dez (FR), Albert Jones (UK), Gallie (IRL), Décio Caetano & Bernardo Manita (PR), Gringo’s Washboard Band (PR), Luciano Leães & The Big Chiefs (RS), Andy & The Rockets (RS), Fabrício Beck y Los Serpentinas (RS), Fran Duarte (RS), It’s So Blues (RS), The Juke Joint Band (RS), Gisa Londero & Carta Blanca Blues Band (RS), Mandrak Funk Show (RS) e Thunder Carlos (RS - BEL).

Continue lendo
fenin

casa caracol
malbec
neni
camara

Audiências Públicas

A Câmara Municipal convida a comunidade para duas audiências públicas no dia 26 de novembro, terça-feira.

17h -  Estima a Receita e Fixa a Despesa do Município para o exercício financeiro de 2020.

18h - Altera dispositivos da Lei Complementar n. 01, de 08 de maio de 2018, que institui o Código de Posturas do Município de Gramado.

Prefeitura realizou oficina para apresentação do Plano de Arborização Urbana de Gramado

Prezado Leitor, Comunidade Gramadense, Construção Cívil, abaixo segue o conteúdo que foi apresentado pela Secretraia do Meio Ambiente de Gramado, referente ao Plano de Arborização do Municipio. Acreditamos que é de fundamental importância a leitura do mesmo (slides) onde você pode ter informações relevantes, no sentido de que, não basta plantar uma árvore, você deve saber como, onde, a espécie indicada e outros detalhes. Mais informações, dirija-se a secretaria do Meio Ambiente.  Não faça um plantio de forma aleatória.

Eu posso colocar como depoimento pessoal o plantio de árvores no local onde moro. Em frente a minha casa, plantaram platanos, exatamente ao lado de um poste de iluminação e fiação telefônica. Disse a pessoa que estava responsável por fazer isso que não deveria plantar ali, pois  a árvore iria crescer, os galhos e folhas encostariam no poste e na fiação e teríamos problemas. Fui ignorada. Cinco anos depois veio o problema anunciado. É mais ou menos assim que acontece! Tela Tomazeli

 

A Secretaria do Meio Ambiente (SMMA) realizou  dia 12 de novembro, no auditório da Prefeitura Municipal, uma oficina para apresentação do Plano de Arborização Urbana de Gramado.

O evento apresentou os principais dados “quanti-qualitativos” da arborização urbana municipal, levantados durante o inventário realizado para elaboração do plano. Na ocasião foram demonstrados pontos da arborização municipal como: contexto histórico, importância da arborização, diagnóstico, planejamento, espécies indicadas e não indicadas, parâmetros e perspectivas. Com a oficina, a SMMA pretende aproximar a comunidade do processo de elaboração, respaldar e garantir qualidade do plano.

 

Plano Municipal de Arborização Urbana

Para a elaboração de um Plano de Arborização Urbana deve ser levado em consideração todo o histórico de ocupação do município, principalmente, as referências à sua colonização e a identidade visual responsável por caracterizar o local. Neste ponto, a arborização urbana de Gramado sempre esteve voltada para a criação de uma identidade visual que remetesse a países europeus, com a utilização em grande quantidade de espécies exóticas. Gramado, por ser o segundo maior destino turístico do país, recebendo cerca de 6 milhões de turistas por ano, tem o diferencial e o foco na sua apresentação, ou seja, na aparência de suas construções, e a arborização tem seguido um padrão de utilizar determinadas espécies, principalmente exóticas, que realcem a imagem e se integrem com a arquitetura local.

Para se conhecer a arborização urbana, primeiramente, é necessária a sua avaliação através de inventário, no qual pode se obter a composição, os principais problemas de cada espécie e fornecer informações para novos plantios e para adequação das práticas de manejo. A realização do inventário serve para quanti-qualificar os espécimes arbóreos, ou seja, ao mesmo tempo em que ocorre a contagem dos indivíduos se promove o diagnóstico da condição fitossanitária de cada árvore. Em sua essência busca identificar problemas passíveis de redefinição das diretrizes de manejo, de posse das informações divulgar os resultados obtidos, desenvolver programas de educação ambiental com apoio da população.

O processo de urbanização é irreversível. Logo, deve-se trabalhar de forma a tornar o ambiente urbano o mais próximo possível do ambiente natural, compatibilizando o desenvolvimento com a preservação ambiental e proporcionando uma melhor qualidade de vida à população do município. Além disso, áreas vegetadas têm grande importância para a preservação da fauna e para o estabelecimento da proliferação de novas espécies. Há uma contribuição da arborização urbana como forma de manutenção da biodiversidade da entomofauna, avifauna e mastofauna dentro dos centros urbanos brasileiros.

A arborização urbana também desempenha a importante função de complemento de fontes alimentares a espécies típicas de matas nativas, como, por exemplo, as espécies que habitam matas nativas circundantes aos centros urbanos. Desta forma, o Plano Municipal de Arborização Urbana tem como objetivo principal a gestão da arborização por meio do manejo das árvores de ruas, plantadas em calçadas entre o meiofio e as propriedades privadas e nos canteiros centrais, parques, praças e outras áreas públicas.

Integrar a arborização urbana à paisagem natural de Gramado é componente essencial para a hospitalidade e o encantamento reconhecidos como marca turística do município. Contribui para isto ainda o fato de que a paisagem natural somada à infraestrutura física do município surge como um forte elemento integrador das diferentes atrações e serviços que compõem a oferta turística local, ampliando a percepção da excelência do Destino Turístico. Considerando todos esses aspectos pode-se afirmar que o planejamento dessa atividade é fundamental para o sucesso das ações empreendidas. O Plano de Arborização Urbana, devidamente planejado, torna-se a base para ação coordenada de uma atividade que tem como objetivo atingir um patamar de qualidade pautado na sustentabilidade e na continuidade do processo.

 


Fonte: Secretaria do Meio Ambiente/Prefeitura Municipal de Gramado

Novos planejamentos e legislações motivam alterações do Plano Diretor de Gramado

Novos planejamentos e legislações motivam alterações do Plano Diretor de Gramado

Arte: Eraldo Neto

 

Com a aprovação das legislações relacionadas à Agenda Estratégica e Plano de Mobilidade Urbana, a Secretaria de Planejamento, Urbanismo, Publicidade e Defesa Civil trabalha no sentido de alterar o Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado (PDDI) de Gramado. Nesta entrevista a secretária da pasta, arquiteta Carmem Piazzi, diz que pretende apresentar os estudos antes do prazo limite de um ano e prevê adequações do PDDI aos novos planejamentos. Segundo a secretária, mesmo com um novo PDDI em discussão, os projetos de construção protocolados na Prefeitura são aprovados normalmente – exceto nos casos previstos no decreto que suspende temporariamente grandes edificações. Carmem Piazzi (foto) também apresenta o volume aprovado de construções a partir de janeiro de 2017, início do atual governo municipal, e trata de questões de denúncias e vistorias de obras.

 

Pergunta – A alteração do PDDI é uma meta do governo municipal. O assunto já está sendo trabalhado?

Resposta – A partir da aprovação pela Câmara Municipal (dia 4 de novembro) da Lei da Agenda Estratégica de Desenvolvimento Sustentável e do Plano de Mobilidade Urbana de Gramado, que são iniciativas da Secretaria de Planejamento e da Secretaria de Trânsito e Mobilidade Urbana, trabalhamos na alteração do PDDI para que este possa se adequar aos novos planejamentos.

 

P – Agenda Estratégica e Plano de Mobilidade são termos desconhecidos para a maioria da população de Gramado. De que modo é possível obter mais informações sobre isso?

R – Na fase de elaboração das propostas, nós disponibilizamos material informativo e realizamos grandes debates públicos. Agora, com a aprovação pelos vereadores, temos a redação final e estamos preparando uma espécie de cartilha, para facilitar o entendimento dos projetos.

 

P – Cite as principais alterações previstas no PDDI?

R – São alterações importantes, a exemplo da reorganização dos bairros com a inclusão de atividades para minimizar os impactos no Centro da cidade; valorização da paisagem com critérios de sustentabilidade; diversificação do desenvolvimento econômico e turístico para as áreas urbana e rural; e projetos de reestruturação em todo território municipal a fim de comportar as intervenções da Agenda Estratégica e do Plano de Mobilidade Urbana.

 

P – Qual a previsão de conclusão do projeto de lei do novo PDDI e o encaminhamento para apreciação da Câmara Municipal?

R – Com a aprovação da Agenda Estratégica e do Plano de Mobilidade Urbana, o Executivo tem 12 meses para encaminhar o projeto de alteração do PDDI. No entanto, considerando que o trabalho já estava em fase de desenvolvimento, o processo poderá ser concluído antes do prazo limite.

 

P – Independentemente da alteração do PDDI, a aprovação de projetos construtivos prossegue normalmente?

R – As aprovações prosseguem conforme os critérios usuais (ver quadro do volume aprovado desde janeiro de 2017). As exceções estão previstas no Decreto 182, de 3 de setembro de 2019, que suspende por seis meses a análise de projetos arquitetônicos de uso hoteleiro e plurifamiliar, acima de 40 unidades – com o objetivo de planejar um melhor regramento dessas atividades do PDDI.

 

P – Como acionar o serviço de fiscalização de obras?

R – O canal oficial de denúncias da Prefeitura de Gramado é o Fala Cidadão (3286 2500). Em 2019, por exemplo, foram averiguadas 219 denúncias de obras irregulares, 14 denúncias de construção em área pública, seis muros e cercas irregulares, início de três loteamentos se m autorização e cerca de 100 reclamações sobre calhas, limpeza de vias e horários de obras.

 

P – Em relação à vistoria de obra, como proceder?

R – No momento da aprovação dos projetos construtivos, proprietários e responsáveis técnicos são orientados nesse sentido. Sem a vistoria, que é feita pelo Setor de Fiscalização, uma obra não é considerada concluída. Neste ano, já foram vistoriados 313 pedidos de Habite-se, 138 de hidrossanitários e 17 implantações de rede elétrica e rede de água. O requerimento deve ser através do Sistema Fly de Protocolo (no atendimento da Prefeitura). Texto: Roque Tomazeli - Foto: Lucas Brito

nossa senhora passe a frente