Meu interesse por me tornar um empreendedor da indústria digital começou ao ler uma famosa frase de Don Tapscott:

“Tudo o que uma pessoa precisa é um computador, uma conexão com a internet e um brilho de iniciativa e criatividade para se inserir no mercado.”

Essa citação surtiu um impacto tão forte em mim, que no momento seguinte já estava com um pequeno bloco de notas desenvolvendo possibilidades. A percepção de que uma startup poderia gerar resultados altíssimos, mesmo que mantendo uma estrutura muito pequena, serviu como um gatilho para colocar em prática meus projetos.

Dentre diversas ideias, uma destacou-se: a Meu Valentim, uma plataforma de pacotes de viagens dedicada a casais. Um projeto simples e intuitivo que busca tornar as mais incríveis experiências de um destino, parte fundamental de uma viagem. Um local onde um significa dois.

O mercado de vendas de viagens online no Brasil além de ser grande, passa por um crescimento gigantesco, com poucas marcas que ocupam muito espaço. Duas delas detém 75% de todo o faturamento deste setor.

 

 

Ao analisar um destes players, a decolar.com, dona de 41% do marketshare, é impossível não se impressionar com a incrível marca de US$2.2 bilhões de faturamento em 2015.

Mas nem tudo é tão bonito quanto parece, pois afinal, com pouca concorrência, há pouca inovação. As mesmas empresas acabam por oferecer os mesmos produtos, commodities como passagens aéreas, reserva em hotéis e aluguel de carros. Não há um espaço para as incríveis experiências que um destino pode oferecer, coisas que viajantes costumam descobrir apenas ao chegar no local escolhido.

Considerando essa carência de um produto personalizado, a Meu Valentim se torna exclusiva ao entregar viagens criadas para marcar histórias para sempre.

Afinal de contas, se no mundo real temos cores, gostos e amores tão diferentes, por que na internet ainda somos todos iguais?

Para mais informações:

www.meuvalentim.com - (disponível a partir de junho/2016),

duvidas@meuvalentim.com

 

E-mail do colunista: marcus@rossiezorzanello.com.br

O conteúdo da coluna assinada assim como as imagens é de responsabilidade do colunista.