(Lc 2,1-20)

Solenidade do Santo Natal

Anuncia-se Natal, no entanto, se oculta o motivo, consciente ou não. Vive-se numa cultura onde muitas vezes e em muitas comunidades que não sabem o porquê desta festa. O Evangelista Lucas 80 anos depois de Cristo alerta os cristãos da perda do verdadeiro sentido de celebrar a festa do Santo Natal. Embora, e, sobretudo hoje após dois mil anos percebe-se que ainda muitos cristãos ainda não sabem que o Natal é a festa do nascimento do Salvador do mundo.

“...trago-vos a Boa Notícia, a grande alegria para todo o povo”. A alegria do Natal não é uma alegria a mais entre as outras. É preciso não confundi-la com qualquer bem-estar, satisfação ou desfrute. É uma alegria “grande” inconfundível que vem da “Boa Notícia” de Jesus. Por isso é para todo o povo e deve chegar, sobretudo, aos que sofrem e vivem tristes.

A única razão para celebrar o Natal: “Nasceu hoje o Salvador” Este momento não nasceu para Maria e José. Não é deles. É de todos. “É o Salvador do mundo” O único no qual podemos pôr nossa última esperança. Jesus Cristo é a esperança de que a injustiça que hoje tudo  envolve não prevalecerá para sempre. Sem esta esperança não há Natal. Despertaremos nossos melhores sentimentos, desfrutaremos o lar e a amizade, nos daremos momentos de felicidade. Tudo isso é bom. Mas ainda não é Natal.

Deus é gratuito. Por isso, é acolhido mais facilmente pelo povo pobre do que aqueles que pensam poder adquirir tudo com dinheiro. Deus é simples e está mais próximo do povo humilde do que aqueles que vivem obcecados por ter sempre mais. Deus é bom, e o entendem melhor aqueles que sabem amar-se como irmãos do que aqueles que vivem egoisticamente, fechados em seu bem-estar. Têm razão os místicos quando dizem que para acolher a Deus é necessário “esvaziar-nos”, “despojar-nos” e “tornar-nos pobres”.

Deus entra em nossa história. Não estamos mais na solidão. Não estamos submersos em puras trevas. Ele está conosco. Há uma luz. Isto muda tudo. Por isso Natal é sempre, para os que creem um chamado a renascer. Um convite a reavivar a alegria, a esperança, a solidariedade, fraternidade e a confiança total no Pai.

Feliz Natal!

 

E-mail do colunista: pe.arisilva@hotmail.com

O conteúdo da coluna assinada assim como as imagens é de responsabilidade do colunista.