(Mt 11 25-30)

Um dia Jesus surpreendeu a todos louvando a Deus por seu êxito com as pessoas simples da Galiléia e por seu fracasso entre os mestres da lei, escribas e sacerdotes. “Eu te louvo Pai [...] porque escondestes estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequeninos”. Gente simples e ignorante, aquelas que não têm acesso a grandes conhecimentos, os que não contam na religião do templo, se abrem a Deus com o coração limpo. Estão dispostos a deixar-se instruir por Jesus. O Pai está revelando a eles seu amor através dele. Eles entendem Jesus como ninguém. Os “sábios e entendidos” não entendem nada. Eles têm sua própria visão erudita de Deus e da religião. Acham que sabem tudo. Não aprendem nada de Jesus. Sua visão fechada e seu coração endurecido os impedem de abrir-se à revelação do Pai através de seu Filho. Jesus termina sua oração pensando na “gente simples”. Essas pessoas oprimidas pelos poderosos não encontram alívio na religião do templo. Sua vida dura e as doutrina que os “entendidos” lhes oferecem faz ainda mais dura e difícil.

Jesus três apelos:

1. “Vinde a mim todos que estais cansados e sobrecarregados”. O primeiro apelo é dirigido a todos que sentem a religião como um peso e aos que vivem sobrecarregados de normas e doutrinas que os impedem de captar a alegria da salvação. Se vierem com Jesus vão experimentar um alívio imediato. “Eu vos aliviarei”.

2. “Tomai sobre vós o meu jugo...porque é suave e meu peso é leve”. Esse segundo apelo mostra que é preciso mudar de jugo. Abandonar os sábios e entendidos, pois não é suave, e carregar o de Jesus que torna a vida mais leve. Não porque Jesus exige menos. Ele exige mais, porém de outra forma. Exige o essencial: o amor que liberta e faz viver.

3. “Aprendei de mim que sou manso e humilde de coração”. É preciso aprender a cumprir a lei e viver a religião com seu espírito. Jesus não “complica”, Ele a faz mais simples e humilde. Não oprime, ajuda a viver de maneira digna e humana. É um descanso encontrar-se com Ele. Sempre é assim: o olhar simples é em geral mais limpo. Sabem o que é sofrer, sentir-se mal e viver sem segurança. São os primeiros que entendem o evangelho. Gente simples é o melhor que temos na Igreja. Deus lhes revela algo que a nós nos escapa. É bom refletir!

 

E-mail do colunista: pe.arisilva@hotmail.com

O conteúdo da coluna assinada assim como as imagens é de responsabilidade do colunista.