De acordo com Lucas, Jesus dirige a parábola do fariseu e o publicano a alguns que se presumem justos diante de Deus e desprezam os outros. Os protagonistas representam duas atitudes religiosas contrapostas. O fariseu observante escrupuloso da Lei e fiel com a sua religião. Se gava  pelo que ele tem bom e grande nele próprio. É uma falsa oração, pois se exibe como superior aos outros. Buscar a Deus para enumerar suas obras e desprezar os outros é coisa de imbecis. No fundo é uma atitude “ateia”, pois não precisa de Deus, não lhe falta nada e basta-se a si mesmo.

O publicano tem consciência que sua presença no templo é mal visto por todos. Seu ofício de cobrador de impostos é odiado e desprezado. Ele não se recusa. Reconhece que é pecador ao bater no peito e pedindo compaixão. Não tem nada a oferecer, mas sim muito a receber dele: seu perdão e sua misericórdia. Em sua oração há autenticidade. A sociedade moderna tem tal poder sobre as pessoas que vão se tornando cada vez mais indiferentes ao que é “importante” na vida.

Quase não interessam as grandes questões da existência. São muitos que vivem sem certezas nem convicções profundas, carregados de banalidades e interessados por muitas coisas, mas sem “núcleo interior”. Facilmente então a fé pode ir se apagando lentamente no coração de não poucos. Talvez seja este um de nossos erros. Preocupamo-nos com mil coisas e não sabemos cuidar do importante: o amor, a alegria, a esperança e a paz de consciência. 

A mesma coisa ocorre com a fé: não sabemos estimá-la, cuidar dela, alimentá-la e pouco a pouco a fé vai se apagando. “Eu não vim chamar os justos, mas os pecadores”. O dado é histórico: Jesus não se dirigiu aos setores piedosos, mas aos indignos e indesejáveis. Jesus capta rapidamente que sua mensagem é supérflua para que os que vivem seguros e satisfeitos em sua própria religião. Os “justos” quase não se sentem que precisam de “salvação”.

 

E-mail do colunista: pe.arisilva@hotmail.com

O conteúdo da coluna assinada assim como as imagens é de responsabilidade do colunista.