O prefeito Constantino Orsolin, durante coletiva de imprensa realizada nesta terça-feira (9), anunciou a adesão do Município ao Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa), da Caixa Econômica Federal. Com isso, Canela receberá R$ 8 milhões para pavimentar o trecho de quase cinco quilômetros entre o Parque Estadual do Caracol e o Parque da Ferradura.

Na segunda-feira (23), Orsolin esteve em Caxias do Sul, onde assinou a linha de crédito com o banco. Ele esteve acompanhado pela engenheira civil Vera Madeira e pela contadora Ana Paula Piovesan, da Prefeitura, e também pelo superintendente regional Rodrigo Canani Medeiros; pela gerente regional interina da Serra, Débora Bolzzoni; pela coordenadora regional interina Valéria Auler e pelo gerente-executivo de governo, Luís Carlos Vedovelli – todos da Caixa. Crédito: Rita Souza - Assinatura dos documentos.

Canani destacou o financiamento como mérito da gestão municipal em parceria com o Poder Legislativo. “O Município tem que ter uma gestão adequada para poder adquirir um recurso assim, além do Legislativo aprovar as decisões impactantes”, disse.

Já o prefeito Constantino Orsolin agradeceu pela parceria da Caixa com o Município e ressaltou o financiamento como algo de fundamental importância para o desenvolvimento – principalmente turístico – de Canela. “Houve todo um processo de construção coletiva”, disse Orsolin a respeito da conquista dos recursos, ao elogiar o empenho dos departamentos de projetos e de contabilidade da Prefeitura, além da Câmara de Vereadores.

Agora, o projeto entrará na fase licitatória para se definir qual empresa realizará a pavimentação asfáltica. A previsão, segundo a engenheira Vera Madeira, é de que o trecho possa ser concluído em seis meses a partir do início dos trabalhos. Isso porque a já existente estrada não asfaltada não implicá em impacto ambiental profundo e muito menos exigirá serviços como os da Corsan.

Para os exatos quatro quilômetros e 680 metros, a Prefeitura analisa a possibilidade de avançar o asfalto em dez metros em alguns pontos, como no local onde fica a capela Santa Cecília, no Banhado Grande. Afinal, a arquitetura do pequeno templo, toda em pedra, atrai visitantes por essa peculiaridade.

O empréstimo de R$ 8 milhões conquistado pelo Município deverá ser quitado num prazo de dez anos. “Mas vai começar a dar retorno antes mesmo de pagar”, acredita o prefeito Constantino Orsolin. Segundo ele, a pavimentação fomentará investimentos por parte da iniciativa privada turística, com estimativa de arrecadação de R$ 1 milhão somente em ISS.