A Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados realiza na próxima sexta-feira, dia 10, às 10h, no Plenário Julio Floriano Petersen, junto à Câmara Municipal de Gramado, Audiência Pública, para debater o projeto que confere ao Município de Gramado, no Estado do Rio Grande do Sul, o título de Capital Nacional do Chocolate Artesanal.

Para tanto a relatora da Comissão, deputada federal, Maria do Rosário e o autor da proposta  deputado federal, Jerônimo Goergen,  estarão no encontro. O vereador Luia Barbacovi sugeriu ao Deputado Jerônimo a criação desse projeto.

A organização dessa Audiência está sendo conduzida, em Gramado, pelo vereador Luia e pelo vereador Professor Daniel que ressaltam a importância dessa proposta. “Esse projeto é importante para Gramado, pois oficializa a condição que hora já existe, a de que Gramado é a capital do chocolate artesanal”, destacaram. Os Vereadores aproveitam para conclamar a comunidade a participar da Audiência, bem como os empresários do ramo chocolateiro que terão impacto direto com essa propositura.

 

Justificativa da Proposta

O Chocolate Artesanal de Gramado é nacionalmente reconhecido como um produto eminentemente local. O início da produção local de chocolate artesanal em Gramado remonta à década de 70. O pioneiro na produção foi Jaime Prawer, odontólogo portoalegrense que se radicou na cidade e foi responsável pela criação de diversos empreendimentos gastronômicos na região.

Já nos primórdios da produção local o forte vínculo entre o produto chocolate artesanal e o território foi se evidenciando. As embalagens originais do chocolate Prawer ostentavam um convite a visitar o destino turístico, o que foi criando no imaginário tanto dos turistas que visitavam a cidade, como aos seus entes que eram presenteados com o produto, o conceito de “Chocolate de Gramado”. Crucial para esse processo foi a adoção pela Varig, então a maior empresa de aviação nacional e uma das principais no mundo, do chocolate Prawer nos kits de viagem oferecidos a seus passageiros, bem como a adoção pelo poder público do chocolate como uma dos símbolos locais na promoção do destino turístico em âmbito nacional e internacional.

A abertura da primeira loja de Prawer coincidiu com a IV Edição do Festival de Cinema Brasileiro de Gramado, que à época acontecia no início do ano. Esta coincidência proporcionou uma grande mídia espontânea ao empreendimento de Jaime Prawer, em função da presença de artistas e jornalistas do centro do País, os quais se surpreenderam com o produto até então inédito no Brasil.

A partir do sucesso da Prawer, novas empresas foram surgindo na região, algumas inclusive a partir de ex-funcionários da Prawer, uma característica comum à formação de diversos Arranjos Produtivos Locais: a criação de empresas concorrentes que se valem de competências já estabelecidas, em especial mercado, tecnologia e pessoal especializado.

A concessão do título de Capital do Chocolate Artesanal será um reconhecimento e uma justa homenagem não só à nossa comunidade, mas também a todos aqueles que acreditam na tradição e reconhecimento da região serrana gaúcha como produtora dessa iguaria disseminada nacional e internacionalmente.