Imprensa: aqui é a coletiva, sim com o fundo das pernas no Kikito. Não sobe no Tapete Vermelho, sim com o fundo da bunda do Kikito. Tony Ramos que, antes de adentrar o Tapete Vermelho ficou no minimo 5 minutos recebendo instruções de como se comportar ou, portar. Parece para para o próximo ano, para cruzar o Tapete Vermelho será entregue um manual de instruções, afffffff. Crédito Tela Tomazeli

 

Que pessoa elegante e educada. Crédito Tela Tomazeli

 

Recebendo das mãos do prefeito Nestor Tissot o Troféu Cidade de Gramado. Crédito Tela Tomazeli

 

Ninando o Troféu. Crédito Tela Tomazeli

 

Uma homanegem especial, um lugar especial, um festival especial, uma cidade especial. Crédito Tela Tomazeli

 

Sobre a iluminação cênica no Tapete Vermelho e Palácio dos Festivais

Um trabalho bacana, muito elogiado, foi realizado na questão cenográfica desde o Tapete Vermelho ao palco do Palácio dos Festivais, pela empresa Histórias Incríveis Entretenimento. Porém, além de tantos exercícios exigidos dos fotógrafos para pegar o Kikito inteiro, a questão da iluminação é o que tem gerado mais comentários nos bastidores. Acredito sinceramente que uma equipe deva conversar. Quando falo em equipe, falo em sistema de rede, uma engrenagem que atinge todos os setores. Sim, sabemos que a luz é parte fundamental num projeto cênico, trabalhamos com eventos, porém, fica para a equipe de cenografia a sugestão para que veja o ‘lado do próximo’ não somente o seu.

 

Vão prá galera!

Iam! Este ano a cenografia, muito elogiada, esta engessando algumas questões no Tapete Vermelho. A temperatura do Festival de Cinema de Gramado sempre foi as laterais do Tapete Vermelho. Cheio, sucesso! Vazio, Festival ruim.  Bem, este Festival está muito bom, isso inclui vários fatores, inclusive a mudança da direção de eventos da GramadoTur, hoje com Enzo Arns a frente. Acontece que, para obedecer o cerimonial que inclui música, luz, fumaça, etc... os artistas, principalmente os homenageados, estão sendo ‘inibidos’ a ir até o público.

Esta questão deve ser avaliada com muito cuidado pela Gramadotur, aliás como outras em outros eventos. A empresa, chegando em Gramado para prestar serviço, deve sim, aculturar-se, pois tem alguns fatores que fazem parte do sucesso ou não do evento. Tudo que temos aqui foi conquistado com muita labuta e, sim, novas ideias sempre são bem vindas, porém, existem alguns ingredientes da receita que devem permanecer. Quem é gramadense sabe.

 

Kikito de Cristal

Nesta sexta-feira (2), a Cristais de Gramado realiza um evento que deve fazer parte da programação oficial do Festival de Cinema de Gramado, a partir do próximo ano. O convidado internacional, que é homenageado com o Kikito de Cristal, irá até a fábrica para dar início ao Kikito do próximo homenageado.  Na ocasião, a imprensa oficial é recepcionada e, no mesmo local acontece a coletiva oficial, este ano, com a atriz argentina Cecilia Roth. Em seguida, imprensa e convidados, exclusivos do Festival de Gramado, serão recepcionados num happy hour assinado pelo Restaurante Magnólia.

 

Comida prá que te quero

Sobre o comentário do jornalista Rogér Lerina na Zero Hora, eu sugiro que os gramadenses assistam os filmes no Palácio dos Festivais, até o final das sessões e, ao sair, de madrugada, busquem um local para comer.Os jornalistas credenciados, com hospedagem e alimentação ou não, não estão em Gramado a passeio. Os veículos, para envia-los, exigem retorno de trabalho. Eles acompanham tudo, pois são responsáveis pela crítica e sim, isso engloba a infraestrutura oferecida pela cidade sede do evento. Esta questão é discussão diária com as equipes de trabalho, que estão comprando alimentos em mercados, para quando chegam de madrugada, possam comer no quarto do hotel. Sim, existe um gerenciamento de gasto porque, ou tem ticket fornecido pelo Festival ou tem diária fornecida pelo veículo. Sim, não há como desembolsar uma semana de alimentação do próprio bolso em Gramado. Isso não é uma crítica, é a realidade. Sim, jornalista tem salário.

 

Atores Sebastião Fonseca e Lize Souza com as representantes do Instituto Anita Garibaldi - Foto: Cleiton Thiele/Pressphoto 

 

Sessão Especial: Filme "Cromossomo 21" - Foto: Edison Vara/Pressphoto 

 

Tietagem com Andreia Horta. Crédito Tela Tomazeli

 

Crédito Tela Tomazeli

 

Crédito Tela Tomazeli

 

Crédito Tela Tomazeli

 

Reynaldo Gianechinne. Crédito Tela Tomazeli

 

Gianechinne e Débora Evelyn em coletiva sobre o filme Diminuta. Crédito Tela Tomazeli

 

Villa Sergio Bertti, local de muitos encontros durante o festival. Crédito Tela Tomazeli

 

Carolina Dickmann. Crédito Tela Tomazeli

 

Carolina Dickmann. Crédito Tela Tomazeli

 

Carolina Dickmann. Crédito Tela Tomazeli

 

Carolina Dickmann. Crédito Tela Tomazeli

 

A atriz Rachel Griffiths em Gramado para apresentar o Longa-Metragem "Mammal" em sessão comentada no Palácio dos Festivais, uma parceria com o prestigiado Festival de Sundance - Foto: Edison Vara/Pressphoto 

E-mail do colunista: tela@telatomazeli.com.br

O conteúdo da coluna assinada assim como as imagens é de responsabilidade do colunista.